Compra de Shazam sinaliza expansão da Apple no mercado musical

A Apple, empresa de tecnologia mundialmente conhecida, anunciou recentemente que comprará a empresa Shazam, a grande líder no setor musical. Em um comunicado sobre a compra, a Apple revelou que a compra da Shazam simboliza uma nova iniciativa tomada pela empresa americana de tecnologia para faz parte da bagatela do mercado no setor de streaming de música.

Sem deixar claro detalhes desta operação sobre os valores atingidos nesta transação, a Apple fez um anúncio durante o comunicado: “A Apple somando forças com a Shazam acabam apresentando muita coisa em comum, se inclinando e vivenciando a paixão por descobertas no mundo da música e permitindo cada vez mais experiências musicais a todos os usuários”.

Embora a Apple não tenha divulgado o valor dessa operação financeira, vários fizeram a divulgação desta notícia, como o site TechCrunch, especializado na divulgação deste tipo de notícias, estimou o valor desta transação em US$ 400 milhões.

Essa nova compra que será realizada pela Apple só confirma ainda mais o fato da empresa americana de tecnologia querer abrir caminhos para o setor musical, uma área de negócio que tem crescido cada vez mais nos últimos anos, e por isso, se tornou muito competitiva. Atualmente, esse setor é dominado pela empresa que presta serviço de streaming de música, a Spotify.

No setor musical, a Apple já conseguiu a classificação de mais downloads de música através de seu aplicativo Itunes, contudo, a empresa ainda ficou atrás de seu maior concorrente Spotify quando lançou o Apple Music, uma plataforma que também permite o streaming de música.

Dentre as informações fornecidas pela Apple, o streaming de música Apple Music conseguiu atingir 27 milhões de usuários no serviço pago até o mês de junho de 2017. Mas o número ainda está muito longe do Spotify, que disse ter 60 milhões de usuários no serviço pago até o mês de junho deste ano. Ao todo, o Spotify revelou ter 140 milhões de usuários que acessam sua plataforma de streaming, e todas essas pessoas se concentram em 61 países.

Como se não bastasse, a competição para o mercado de streaming de música ficou ainda mais acirrada após a confirmação do lançamento Amazon Music Unlimited, feito pela grande empresa Amazon no mês de outubro de 2016.